Civismo: Detentos são obrigados a cantar hino nacional em presídios do RN

0
30

AgoraRN – Os internos do sistema de prisional do Rio Grande do Norte têm, desde o início do mês, o dever cívico de cantar, em um dia da semana, o hino nacional brasileiro. De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (SEJUC), a medida visa “despertar o sentimento patriótico, valores morais e os ideais de ordem e progresso”.

Segundo a Sejuc, a medida é inédita no país. As unidades prisionais receberam cópias do hino brasileiro, composto em 1831, para a distribuição entre os detentos. A Sejuc não esclareceu em que circunstâncias os presos devem cantar o hino. Também não foi informado se há punição em caso de recusa de o presidiário em participar do ato cívico.

A ação acontece durante o momento do banho de sol, quando os detentos têm acesso ao pátio dos presídios. Os internos ficam perfilados e entoam os versos da música. Enquanto isso, o serviço de som do presídio emite a melodia da canção.

As redes sociais repercutiram, nos últimos dias, um vídeo mostra vários internos do Presídio Estadual de Alcaçuz cantando o hino.  Não há informações sobre a data de gravação do vídeo.

“O hino nacional é um símbolo da pátria, representa o nosso povo e a valorização do país, é considerado sinal de respeito e amor à pátria”, explicou o secretário de justiça e cidadania, Mauro Albuquerque.

Ainda de acordo com a Sejuc, cada unidade prisional criou o seu horário para realizar o ato cívico. A previsão é de que, em um segundo momento, os internos também aprendam a cantar o hino do Rio Grande do Norte.

Siga as nossas redes sociais =>Fan Page <= / => Fan groups <= / => Twitter <= / => Instagram <= / => Web Radio <= => SoundCloud <==> Nosso canal do Youtube <==> Participe de nossos grupos no WhatsApp News 2 <==> News 3 <==> News 4, baixe o aplicativo da Web Radio na Play Store, ou ouça nossa radio nos principais portais da internet que retransmite a programação Web Radio Guamaré NewsRadiosNetRadiosCastCXRadioAs Melhores RadiosShow Radios.

Deixe uma resposta